Com o coração no Santuário e os pés na estrada

5 de julho de 2016

Schoenstatt em saída: Mãos de Maria

maos de mariaIr. M. Nilza P. da Silva – No dia 20 de junho, a maternidade do Hospital Universitário de Santa Maria/RS, tornou-se mais calorosa: mais uma vez, as graças e alegrias do Santuário da Mãe e Rainha de Schoenstatt chegam ao local em forma concreta e iluminam a vida de muitas mães.

Senhoras que pertencem ao Movimento A. de Schoenstatt, levam enxovais para os bebês que estão no berçário e na UTI Neo-Natal, “sempre para os mais necessitados, de acordo com a ficha de internação”, explica Irene Leite Bertiletti, coordenadora do Projeto Mãos de Maria. Cada presente contém peças em tricô, crochê e costuras – roupas e fraudas – confeccionadas por 25 mães, em horas de voluntariado, em dois dias por semana, junto ao Santuário Tabor.

Misericórdia em obras

“O objetivo primeiro é realizar o apostolado de Schoenstatt”, diz a coordenadora. O apostolado autenticamente schoenstattiano vai ao encontro do outro na situação que ele está, aprende com ele e, se possível, ensina. O essencial é ajudá-lo a descobrir-se com um filho muito amado por Deus, acompanhado pela Mãe de Deus. Para isso, o outro precisa vivenciar que é amado. Eis o trabalho missionário dessas mães: Ir ao encontro das necessidades reais das pessoas e “vestir quem não tem nenhuma peça de roupa pra sair do hospital. Ajudamos também pessoas pobres com muitas dificuldades,” conta a Irene. Numa oração, o grupo reza: “Tudo o que eu fizer seja para servir meu irmão necessitado, pelo único prazer de servir. Cada ponto ou empenho de meu trabalho, seja revertido em Capital de Graças para a salvação do mundo bem como bênçãos e graças a todos que me são confiados. Que eu seja fiel, paciente e perseverante em tudo o que me propuser fazer.”

maos de maria_2

Tecendo mantos de solidariedade com os fios invisíveis do amor

A perseverança está confirmada, pois já faz 9 anos que essas mães tecem, bordam, costuram e missionam a partir do Santuário. Neste ano, de março a junho, o grupo ofereceu 90 enxovais completos e 15 edredons para mães necessitadas, ou seja, cerca mais de 22 enxovais ao mês, quase 1 enxoval por dia. E elas fazem muito mais do que os enxovais, também confeccionam peças em Patchwok e vendem para angariar fundos para esta missão. “Com o dinheiro das vendas compramos roupas, tecidos, soft (para confeccionar mantinha que servem para enrolar os bebês),fibra acrílica para confecção dos edredons (ou seja cobertinhas), quando não ganhamos as fraldas também as adquirimos,” revela a Irene.

O que recebem em troca? “A alegria e a satisfação de quem é presenteado com o enxoval faz bem ao coração e os fios invisíveis da amizade tecem o manto da alegria solidária”, comunica Irene. Assim, elas tecem os fios da história, bordando uma nova sociedade, sob o olhar e a bênção da Mãe de Deus. Justamente porque o coração está sempre abrigado no Santuário, os pés estão sempre em saída.

Fotos: Tabormta