Colocar a mão no pulso para acertar os passos

20 de maio de 2015

Com coragem, humildade e confiança

DSC01457

Ir. M. Nilza P. da Silva – “Temos nas mãos a caneta do Pai e ele nos diz: coloquem no papel o que eu gostaria de dizer!” Com esta frase, Pe. Ludwig Guthlein, coordenador do Congresso de Pentecostes, abre as atividades com os 120 participantes, que representam 25 países, em Schoenstatt/Alemanha. Mas, antes, nesse dia 20 de maio, também foi lido um texto do Pai e Fundador, Pe. Kentenich, na qual ele convida a se ter coragem de rever os passos para fortalecer o que é correto e rever o que não se comprovou.

Transparência para ver a realidade

Os moderadores avisam que este é o dia em que se deve vir a tona o que gera tensões, as opiniões criticas e as perguntas. É dia de ter a humildade e a coragem de olhar com transparência para nós mesmos, como Movimento, a fim de acertar os passos para o novo século. Então, alguns diretores nacionais, entre eles, o Pe. Ivan Simicic, em representação do Pe. Alexandre Awi, apresenta o que aprendemos na preparação do centenário e o que queremos levar como pontos essenciais. Ele o faz explicando o lema do ano, como fruto de experiências reais que queremos continuar a fortalecer: Contigo Pai, Família em Aliança, santidade e missão.

Terminada a apresentação representativa dos países, reunidos em grupos, os participantes apontam concretamente: o que queremos solucionar e o que queremos fortalecer, como Família Internacional. Um diálogo com muita franqueza trouxe à tona muitos reconhecimentos. Na exposição a seguir, sentiu-se como cada grupo levou a sério a responsabilidade de representar o seu país e  o quanto se deseja continuar atuando como Família em todo o mundo. Há palavras que foram quase unânimes: Ser e atuar como Família Internacional, como missionários, na Igreja e com a Igreja, Santuário Original como centro e missão de “santuarizar” o mundo etc.

“Deus confia em nós…”

A tarde começa com Pe. Antonio Bracht e Ir. Aloisia Levermann apresentando propostas concretas para que a comunicação, partilhas e atuar em conjunto, como FAMÍLIA internacional continue a se realizar de modo efetivo. Tais propostas estão sendo acompanhadas pelos últimos representantes da Obra, os superiores gerais reunidos em grêmio, ou seja, a Presidência Geral. A proposta responde a muitas questões apresentadas na manhã. Mas, para que todas as questões possam vir ao público, com muita transparência, os participantes tem momentos de diálogo, dois a dois, e retomam os pontos que mais lhes marcou, apresentando em seguida os pontos chaves de sua conversação. Toda essa dinâmica, permeada de vários momentos de silêncio e oração, não podem culminar melhor do que na Santa Missa.

Hoje, na Capela da Marienland, quem preside é o bispo auxiliar da Diocese de Treves, a qual pertence Schoenstatt, Dom Jörg Peters. Ele abre a celebração manifestando alegria por estar com a Família Internacional de Schoenstatt e revela que sua mãe pertence ao Ramo das Mães de Schoenstatt. Em sua homilia, retoma as vivências durante a celebração do Centenário da Aliança e, como estava presente em parte dos trabalhos da tarde, convida-nos a ir para os próximos anos com coragem: “Todos nós experimentamos que o jubileu foi uma vida borbulhante na Igreja. Vocês reúnem muitos continentes numa só fé. Deus lhes pague por isso!” Ele agradece pela audiência que tivemos com o Papa Francisco e todo o material publicado sobre isso. Dá algumas recomendações para o futuro, entre elas, o ser e empenhar-se pela família, dar testemunho credível e aspirar a santidade. “Deus confia em nós, como instrumentos, para levar Jesus aos irmãos! (…) Ser missionário pertence a essência da Igreja” conclui Dom Peters.

“Impressionou-me o grande número de rostos felizes…”

O dia termina com um familiar coquetel, no hall da Casa Pe. Kentenich, com a presença de Dom Peters, autoridades locais e benfeitores das celebrações do centenário. Numa breve cerimonia, Pe. Guthlein apresenta-lhes quem é esse grêmio internacional reunido e sobre o que trabalhamos nesses dias. Dr. Alexander Saftig, representante político da Região de Coblença (a qual pertence Schoenstatt) dá seu testemunho sobre a participação nas celebrações do centenário: “Impressionou-me o grande número de rostos felizes aqui em Schoenstatt. A partir de então, quando olho para a imagem da MTA, em minha casa, ela tem outro rosto para mim. Vocês tem a responsabilidade de levar esta fé para os outros!” O prefeito de Vallendar comenta suas impressões e a alegria por ter colaborado com as celebrações. “Vallendar sofreu as consequências do jubileu”, apresenta com sinceridade. É  uma cidade com pouco mais de 8.00 habitantes e acolheu cerca de 12 mil pessoas vindas de todo o mundo. “Mas, Vallendar também se alegrou com isso!” completa. Após a exibição do vídeo “Raízes”, que fez parte do momento de renovação da Aliança, em 18 de outubro de 2014, David Perera, Diretor Artístico das celebrações em Schoenstatt e Roma, deixa-nos participar um pouco no processo da elaboração dessas vivências.

Com o hino jubilar e a bênção do bispo, todos somos enviados para o merecido descanso, pois amanhã é mais um dia de trabalhos. Vinde Espírito Santo!

Veja Mais fotos

Assista também o vídeo das celebrações em todo o mundo