Caminhada do novo século na capital do Brasil

18 de junho de 2015

Tradição da família militar em Brasília/DF.

caminhadaArlete Rocio Cardoso Araujo – Domingo, dia 13 de junho de 2015, cerca de 300 pessoas se preparam, às 6h30min, para VII Caminhada Militar rumo ao Santuário Tabor da Esperança, em Brasília/DF. Com uma breve oração e bênção, conduzidas pelo capelão do Santuário, Pe. Adilson da Costa, todos seguem na caminhada de 12 quilômetros até a casa da Mãe e Rainha na capital federal.

Nesta linda manhã o frio não impede que os militares e seus familiares, também sacerdotes, a Família de Schoenstatt com seus ramos e comunidades e vários romeiros, se reúnam para mais um ano de peregrinação ao Santuário da MTA. Logo após o inicio da caminhada, o sol, soberano no céu azul do Planalto Central, começa aquecer a todos. Paira no ar uma atmosfera de alegria, gratidão e responsabilidade, pois se trata da primeira caminhada do novo século de Schoenstatt.

O trecho de 12 quilômetros é percorrido por crianças, jovens, adultos e idosos. Alguns afirmam que vão movidos pela fé, e a recompensa desse esforço é a chegada à casa da Mãe, lugar de graças, aconchego e paz! Muitos levam no coração seus pedidos, agradecimentos e principalmente querem render à Mãe de Deus suas homenagens.

A Rainha no seu trono de graças

À frente segue no Papa Móvel – o carro que conduziu o Papa João Paulo II pelas ruas da capital brasileira em 1980 – a Rainha, majestosa, ornamentada com lindas flores, guiando os passos e protegendo cada filho amado. Parte também um carro de som com músicos, sempre com cantos e orações de louvor ao Filho e de gratidão à Mãe. Tudo transcorre na mais perfeita ordem e tranquilidade.

Durante o percurso ocorre uma parada para repor as energias, quando frutas e água são distribuídas e os voluntários não medem esforços para servir a todos com rapidez e gentileza. Também acompanham o grupo uma ambulância do Corpo de Bombeiros, um ônibus do exército para atender aos que precisam de descanso e batedores da Polícia Militar, do Exército e do Departamento de Trânsito (Detran), que são responsáveis pela segurança dos peregrinos.

Quando o grupo chega ao Santuário, encontra no portão de entrada o Arcebispo Militar do Brasil, Dom Fernando Guimarães, e o Capelão do Santuário, Pe. Adilson Costa, para recepcionar a Mãe Peregrina e todos os romeiros. O Bispo acolhe os caminhantes: “Vejam como Maria nos apresenta Jesus! Na nossa fé católica Ela quer nos apresentar seu Filho, nos levar até Jesus”.

À frente do Santuário a Banda do Exército entoa um canto para homenagear a Mãe e os sinos repicam anunciando a chegada de todos. A emoção toma conta dos presentes.

Amor maternal misericordioso

O ápice do evento se dá com a Santa Missa, presidida pelo Arcebispo Militar do Brasil e concelebrada pelo Capelão do Santuário. A Família reunida testemunha um momento solene, onde é expresso todo amor à pátria na entrada da bandeira nacional, da bandeira de Brasília e do Movimento Apostólico de Schoenstatt e demais símbolos das Forças Armadas e Auxiliares, momento em que é entoado o Hino Nacional. Em seguida ocorre a entrada da imagem Peregrina Auxiliar, carregada por militares representantes de suas forças – Exército, Marinha, Aeronáutica e Polícia Militar – quando é entoado o Hino da Mãe Peregrina.

Dom Fernando Guimarães ressalta que o Santuário é a casa da Mãe e esta é a festa da família, “a Mãe nos apresenta seu filho e nós queremos com Ele celebrar esta Eucaristia”. Durante a homilia, o Arcebispo fala de um Deus vivo que é misericórdia, que se revela a nós como Pai. Segundo ele, a palavra misericórdia em aramaico tem a mesma raiz da palavra que significa ‘ventre materno’. “Pensar em Deus é pensar no ventre de uma mãe que gera a vida. As mães sabem o que significa sentir vibrar suas entranhas ao ver o fruto do seu ventre. A Bíblia nos diz que Deus é misericórdia porque ele tem em suas entranhas de criador esse amor absoluto, esse amor divino. A semente jogada na terra necessita de cuidados, de nossa participação, colaboração e nossa união com Deus. Os Santuários da Mãe e Rainha, espalhados pelo mundo inteiro, nos convidam a uma união de amor com esse Deus que nos ama”.

O Arcebispo Militar do Brasil cita ainda a importância da família. “Existem forças que querem descontruir, desagregar, destruir a família, e uma família destruída gera uma sociedade fragilizada, sem rumo. Com Deus podemos construir uma família sólida, de acordo com seu projeto”. Dom Fernando pede que cada um leve Maria consigo, como Mãe, como apoio, e que juntos vivam a beleza da família que cresce, dá frutos e frutifica para a colheita da vida eterna.

Após a Santa Missa, a maioria dos presentes permanece para o almoço em prol da construção do “Centro Missionário Mãe Peregrina”. O dia de caminhada recorda a todos que a Mãe os conduz fielmente pelos diversos caminhos da vida, guiando-os até Jesus, sejam civis ou militares, a Mãe os acolhe e cuida da mesma forma e quer se fazer presente nos corações de seus filhos no Planalto Central.

Clique para ver as fotos