Brasília-DF se lança ao novo século

26 de fevereiro de 2015

Abertura das atividades de 2015.

brasiliaArlete Rocio Cardoso Araujo – “Essa é a verdadeira vocação schoenstattiana: a disposição interna ao mais elevado, ao maior que se pode imaginar para uma pessoa humana”. (Pe. Kentenich)

Disposição interna não faltou aos participantes da abertura das atividades da Família de Schoenstatt, no Santuário Tabor da Esperança, em Brasília-DF.

Uma bela manhã de domingo, dia 22 de fevereiro de 2015, às 9 horas, aproximadamente 400 pessoas, entre elas dirigentes de ramos, coordenadores da Campanha da Mãe Peregrina e demais membros do Movimento, iniciam suas atividades neste novo século de Schoenstatt, com a Benção do Santíssimo em frente ao Santuário. Logo após, todos se dirigem à tenda onde os apresentadores, Betânia Cordeiro V. de Oliveira e Márcio Batista Oliveira, juntamente com a Banda Sol em Deus, animam a todos. Os apresentadores falam da aspiração da conquista da estátua do Pai Fundador para o Santuário e como se dará.

Passado, presente e futuro

Durante a apresentação de Ir. Adriane Maria Andrade Barbosa, as jovens da Juventude Feminina fazem uma retrospectiva do ano de 2014: tragédias, terrorismo, corrupções, política e economia mundial, acidentes, conflitos religiosos, Copa do Mundo e o Centenário da Aliança de Amor.

Usando a conhecida frase do Pe. Kentenich, que caracterizava a si próprio: “Com ouvido no coração de Deus e a mão no pulso do tempo”, Ir. Adriane Maria ressaltou que, apesar de ter sido dita há tantos anos, continua tão atual. Schoenstatt não está alheio ao tempo, está atento aos acontecimentos.

A Irmã de Maria também cita alguns acontecimentos na Igreja no ano passado, lembrando as recomendações e orientações do Papa Francisco para este ano que se inicia. A Igreja está com o olhar voltado para a família, que é a célula base da sociedade, e também aponta o Ano da Vida Consagrada. Fala da preocupação do Papa com a globalização da indiferença. Como resposta aos desafios anteriormente apresentados, numa visão otimista e de esperança em Deus, discorreu ainda sobre a frase: “Com Maria, cheios de alegre esperança e certos da vitória, rumo ao tempo novíssimo”, pronunciada no ano de 1967, pelo Pe. Kentenich.

Viver a Aliança no novo século

Após uma breve pausa, onde a Juventude Apostólica de Schoenstatt apresentou uma pequena coreografia realizada no jubileu em Schoenstatt, Ir. M. Dioneia Lawand introduz todos sobre a conquista do quadro ‘Ave Maria’ para o Santuário, contando sobre a vinda das Irmãs pioneiras há 80 anos à nossa pátria e com elas, o início do Movimento Apostólico de Schoenstatt no Brasil.

Dando sequência, Pe. Adilson Costa falou sobre sua experiência no Santuário Original em Schoenstatt, por ocasião do Centenário. Lembrou momentos marcantes, entre eles ter selado a Aliança de Amor com Maria no mesmo local que o Pai Fundador, Pe. José Kentenich, e os seminaristas o fizeram. Disse: “Estamos iniciando o primeiro ano do novo século de Schoenstatt e, de acordo com as palavras do Papa Francisco, por ocasião da audiência com a Família de Schoenstatt, nós, schoenstattianos, devemos continuar nossa missão buscando a santidade, vivendo a santidade”. Dando continuidade, convida outras pessoas a participarem do Movimento, fazendo parte dessa corrente no segundo centenário, “isto vai depender primeiro de Deus e do nosso entusiasmo hoje, como também do nosso comprometimento na vivência na Aliança de Amor”.

Pe. Costa citou a carta do Pe. Alexandre Awi, Diretor Nacional do Movimento Apostólico de Schoenstatt, e do lema para 2015: Contigo Pai, Família em Aliança: Santidade e Missão. Aliança é a nossa marca, é o que nos une, mas essa família tem um Pai, nossa família não é órfã, ela tem um Pai Fundador. Toda família tem um pai, uma mãe, filhos que são gerados no útero materno. Nós, do Movimento, somos irmãos e fomos gerados na fé. Encerrou lendo a consagração a Nossa Senhora escrita por José Engling, dentro de uma trincheira, durante a Segunda Guerra Mundial, heroi e modelo da Aliança de Amor vivida.

Rumo aos tempos novíssimos

Na parte da tarde houve uma dinâmica dividida por comunidades, ramos e pela Campanha para aprofundamento do tema, levando ao sincero questionamento a respeito da postura de cada um frente ao novo século de Schoenstatt. O encontro foi encerrado com a Santa Missa, presidida pelo Pe. Adilson da Costa que, na sua homilia, faz o convite para que cada um possa se aprofundar, se interessar e se empenhar para viver bem sua vida em santidade e a sua missão. É o que a Palavra de Deus hoje também nos convida. Jesus inicia sua missão anunciando o Reino de Deus: CONVERTEI-VOS E CREDE NO EVANGELHO!

E assim, renovados na fé, cheios de entusiasmo, alegria e reabastecidos das graças de Deus e da Mãe e Rainha, todos retornam aos seus lares, desejosos de continuar a missão, com alegre esperança neste tempo novíssimo.