Aqui é bom estar: 24 horas de oração em Porto Alegre

9 de março de 2016

Em solidariedade ao pedido do Papa.

mae santuario oraçaoIr. Maria Aparecida Gehm – Com a Santa Missa do dia 4 de março, às 18 horas, a Família de Schoenstatt da Arquidiocese de Porto Alegre/RS atende ao pedido do Papa Francisco e inicia, no Santuário Tabor Maria Cor Ecclesiae, uma jornada de oração em unidade às 24 horas para o Senhor.

Até a Santa Missa às 18 horas do dia seguinte, o Santuário é muito visitado. Constantemente chegam pessoas para rezar individualmente e em grupos. Algumas famílias inteiras visitam o Santuário para adorar o Senhor presente no Santíssimo Sacramento.

Para melhor organizar este tempo de graças, a responsabilidade pelas horas de oração é dividida entre os diversos ramos da Família de Schoenstatt da Arquidiocese. A Quaresma é um tempo repleto de atividades para os sacerdotes, por isso não foi possível aos padres atenderem as confissões, como pede o Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, mesmo assim vale ressaltar que todo dia 18 há um sacerdote atendendo confissão antes da Missa das 20 horas no Santuário.

Rede de Santuários

Por questões de segurança, surge a ideia de que o tempo de oração da meia noite às 6 horas, de sexta para sábado, seja feito no Santuário Lar de cada família. Para isso, a Obra das Famílias de Schoenstatt assume a responsabilidade pela vigília noturna. Após a Santa Missa das 18 horas até a meia noite a Liga de Famílias reza em seus lares; em seguida, até as 3 horas, o Instituto de Famílias realiza sua jornada de oração; o último turno, das 3 às 6 horas, fica para a União de Famílias de Schoenstatt, garantindo a oração permanente. Dessa forma, a corrente de graças espalha-se unindo todos como Família de Schoenstatt de Santuário a Santuário.

A partir das 6 horas o tabernáculo é novamente aberto no Santuário Tabor Maria Cor Ecclesiae e as Irmãs de Maria assumem a responsabilidade pela oração até às 9 horas. A partir desse horário, o ramo das Mães assume a responsabilidade. Os grupos da Liga das Mães revezam-se durante o dia, passando a responsabilidade para a Liga Apostólica Feminina às 15 horas.

A culminância da jornada se dá com a Santa Missa no sábado, com muita participação da Família de Schoenstatt ao encerrar o dia dedicado ao Senhor. Pe. João Carlos Strack preside a celebração e comenta as palavras do Papa Francisco em Roma, sobre as 24 horas para o Senhor. Ele salienta a importância do sacramento da Reconciliação e motiva para esse tempo de oração como uma conversão ao Senhor, uma mudança de vida.

A experiência de dedicar um tempo maior de oração ao Senhor é muito válida e diversas pessoas manifestam o desejo de repeti-la mais vezes, pois todos podem sentir como é bom rezar no Santuário. “Sim, aqui é verdadeiramente nosso Tabor, o Tabor de Cristo e Maria”.

Fonte: tabormta.org