Aliança de Amor na maturidade…

8 de junho de 2016

…Fonte de misericórdia!

jun_16_LF

Ir. M. Nilza P. da Silva – É este o tema do retiro para casais da Liga de Famílias, com mais de 60 anos de vida, realizado dias 7 e 8 de junho, junto ao Santuário Tabor da Permanente Presença do Pai, em Atibaia/SP.

A Divina Providência conduziu o retiro que se realizou logo após a passagem de um tornado pela região, assim, os sete casais puderam partilhar a sorte das famílias que passaram pela tempestade, vivendo os dois dias sem eletricidade, sem o acesso a internet, sem a linha telefônica e com o racionamento da água. “Quando ligo o chuveiro e recebo água fria, peno nas famílias que nem sequer água estão tendo”, comenta uma participante, em solidariedade com os que sofrem.

Aliança e missão

Pe. Ottomar Schneider conduz as palestras sobre o tema do retiro e Ir. Lucia Maria Menzel apresenta em síntese o conteúdo do documento do Papa Francisco: A Alegria do Amor. O diálogo traz a tona o quanto esses casais, comprovados no amor e na fidelidade a família e a Igreja, vivem intensamente a responsabilidade por outros casais e carregam junto as pastorais em suas comunidades, paróquias e dioceses. Além da solidariedade com famílias que vivem a beleza do matrimônio, trazem no coração e nas atividades as preocupações com famílias em situações de crises e, de modo especial, “o curso dos namorados que os prepara para a vocação matrimonial”.

Jucelino e Maria Genoveva Leite, de Guaxupé/MG, revelam: “O retiro foi um momento de reflexão sobre as obras de misericórdia e a Aliança de Amor. Nós que acabamos de passar por uma pausa nas atividades pastorais, devido a situações pessoais, levamos um crescimento e uma ardente vontade de continuar atuando na Obra da Evangelização.”

Schoenstatt: uma pedagogia para todas as idades

“O sistema pedagógico de Schoenstatt, na Aliança de Amor tem muita validade e é aplicável também nesta fase da vida”, comenta o casal Flávio e Cecília Weizemann, de Vargem/SP. “Agora nós temos mais tempo para organizar o horário e mais tempo para reflexão. Somos cooperadores da Liga e conseguimos planejar o tempo de oração, como casal, também mais oportunidade para aplicar a pedagogia de Schoenstatt, segundo o ideal. Por exemplo, conseguimos realizar melhor a ‘hora de Schoenstatt’ (hora do diálogo orante como casal) e conseguimos nos acertar sobre temas polêmicos, que podem ter sido deixados ou que antes não consguíamos tanto conversar. O sistema pedagógico de Schoenstatt também nos ajuda muito a aconselhar melhor os nossos filhos, que tem suas famílias, para que saibam como agir nas horas de dificuldades. Schoenstatt também dá subsídios para poder atuar nas paróquias.”

Assim, os casais da maturidade, na Liga de Famílias, retornam para seus lares com novas forças, pois respondeu um ao filho que entrou em contato para saber como estavam os pais: “Aqui estamos sem a eletricidade, mas energia é que não falta entre nós!”