Abril: mais um centenário para o Movimento de Schoenstatt

1 de abril de 2015

Dias de preparação.

capa

Em maio de 2014 os jovens da Alemanha celebraram o centenário da Aliança de Amor sem a imagem da Mãe e Rainha no Santuário de Memholz, como foi há cem anos no Santuário Original.

Karen Bueno – No dia 18 de outubro de 1914, o Pe. José Kentenich e o grupo de seminaristas sela uma Aliança de Amor com a Mãe de Deus no Santuário Original. O momento singelo, porém de grande significado histórico que transforma muitas vidas, é o ápice da trajetória da Congregação Mariana que deu origem ao Movimento Apostólico de Schoenstatt.

É interessante que nessa ocasião, no dia da fundação de Schoenstatt, não havia nenhuma imagem de Nossa Senhora no Santuário Original. A imagem da Mãe Três Vezes Admirável, hoje conhecida no mundo todo, ainda não estava lá. Sua chegada é mais uma demonstração do atuar da Divina Providência na vida da Obra.

A capelinha do Vale de Schoenstatt é dedicada à Maria, e os jovens se consagraram a ela. Por isso, com o tempo surge uma inquietação em colocar uma imagem da Mãe no Santuário. Seis meses depois da consagração pela Aliança de Amor, no dia 11 de abril de 1915, essa imagem é entronizada no Santuário, com toda solenidade que pede a ocasião. Neste mês de abril de 2015, recordamos cem anos da imagem da Mãe e Rainha no Santuário Original.

Voltemos no tempo

Neste começo de abril, vamos imaginar como estaria o coração dos jovens congregados há cem anos. Em breve sua Rainha ganharia um lugar de honra na capelinha da Congregação, eles teriam um sinal concreto, palpável, visível da consagração que fizeram. Como devem ter se preparado?

No dia 2 de abril de 1915 os Irmãos José e Christian vão buscar o quadro de Maria – a imagem da MTA que está no Santuário Original atualmente – na estação de trem de Vallendar. Mais alguns dias e todos poderiam contemplar aquele olhar que marca e transforma vidas, que acolhe e envia os filhos. A expectativa devia ser grande.

Hoje, cada schoenstattiano é um congregado do novo século da Obra, pode ver-se como os primeiros que entregaram o coração à Maria. E novamente é grande a expectativa para a celebração de mais um centenário, mais uma data histórica para reviver e agradecer. Assim como os seminaristas se alegravam pela conquista da imagem da Mãe, neste dia 11 de abril de 2015, toda a Família de Schoenstatt se alegra e agradece ao Pai por esse presente.

O que oferecer para a Mãe Três Vezes Admirável neste centenário? Como ela deve ser acolhida, depois de cem anos, no Santuário do meu coração?

O tempo de Quaresma colabora nessa preparação. Várias paróquias do Brasil oferecem confissão para a comunidade, para celebrarem a Páscoa com um coração renovado. O tema da Campanha da Fraternidade – “Eu vim para servir” – também ajuda a refletir, indicando o espirito servidor que os cristãos precisam cultivar. E o tempo pascal, da grande festa pela ressurreição de Jesus, traduz também a alegria de Maria pela vida de seu Filho; essa mesma alegria ela revela por estar, de maneira visível, com os filhos no Santuário, e espera cada um para um encontro pessoal.

É hora de intensificar o pedido à Mãe: “Torna-nos semelhantes à tua imagem; como tu, passemos pela vida: fortes e dignos, simples e bondosos, espalhando amor, paz e alegria. Em nós percorre o nosso tempo, preparando-o para Cristo” (Rumo ao Céu, 609).