A Missa Diária do Pe. Kentenich

10 de julho de 2015

105 anos da primeira Missa celebrada pelo Fundador de Schoenstatt.

capa2Ir. M. Nilza Pereira da Silva – Pe. Kentenich apreciava a Santa Missa como a mais preciosa fonte de luz e de forças dia.

Ele a chamava “ato supremo” da fidelidade, a hora em que nós – carregados de culpa – com e em Jesus vamos ao Pai. “Mas também com Mãe” – disse ele em 1928, com especial ênfase; pois “a santa Missa é a renovação do Sacrifício do Gólgota; e, como sabemos, ao lado do homem das dores estava, de pé, a Mãe de Deus”.

A celebração da santa Missa era para o Pe. Kentenich o ponto culminante do dia. Quem participava de sua santa Missa percebia claramente como ele se concentrava no essencial. Deus estava com ele; e ele, com Deus!

O quanto apreciava a santa Missa, demonstra-o também o fato de, muitas vezes, adiar importantes decisões para a manha seguinte, após a santa Missa , como o fez também com a difícil decisão do dia 20 de janeiro de 1942, na prisão de Coblença.

Nas viagens, permanecia longas horas em jejum para, mais tarde, poder celebrar a Missa – outrora, vigorava rigorosamente como exigência o jejum eucarístico a partir da meia-noite. E isto tanto para os sacerdotes como para os leigos.

Um de seus confrades, de Milwaukee/EUA, conta: “Mesmo que todos nós estivéssemos gripados e o Pe. Kentenich também tivesse que lutar contra a gripe, nunca, nem um dia sequer, alterou o horário de levantar. Como sempre, encontrava-se cada manhã pontualmente, à hora certa, diante do altar, para a celebração Eucarística, embora percebia-se que ele não estava bem de saúde”.

Mesmo com a idade de oitenta e mais anos, Pe. Kentenich fazia sempre sua genuflexão diante do Santíssimo Sacramento, com grande devoção, até o chão, embora isto certamente lhe causasse dores físicas.

Alguém que o observou, escreve:

“Quando o Pe. Kentenich se encontrava diante do altar, parecia estar num outro mundo. Seus gestos eram cheios de alma. Ao volver-se para o povo, muitas vezes fechava os olhos. Tinha-se a impressão de que, em espírito, via a todos que se incluíam em sua santa Missa.”

  • sonia

    O PADRE JOSE KENTENICH PARA MIM É UM SANTO.SAO INUMERAS GRAÇAS,VERDADEIROS MILAGRES EM 29 ANOS DE DEVOÇÃO.

  • Caroline Moraes

    Pai Fundador, tua herança, nossa missão!!