A construção da nova sociedade

18 de janeiro de 2016

Reflexão para o primeiro dia da Aliança de 2016.

pedagogia - kentenichPe. Nicolás Schwizer – O arquiteto e mestre de obra dessa construção é o Pe. Kentenich: Ele nos presenteou o projeto, nos acompanha em sua condução, se faz presença encarnada em nós. E cada membro de sua Família é um construtor, um instrumento seu na realização da obra. Ele nos convida a compartilhar responsabilidades consigo, a forjar história juntos. Convida-nos a sermos seus colaboradores audazes, criadores e comprometidos com o futuro de nossa sociedade.

O que podemos fazer concretamente? O Pai nos propõe uma estratégia para solucionar os problemas do mundo de hoje e construir um amanhã melhor. Indica-nos três meios:

1. Criar ambiente de família. Criar um trato familiar entre as pessoas. Vale para o âmbito laboral e social, a família, a vizinhança, a paróquia, o movimento, etc.

2. Educar autoridades paternais. Os pais humanos e as autoridades paternais, reflexos da paternidade de Deus, são os que criam família e a unem entorno de si, tanto no lar, como na Igreja e a sociedade.

3. Levar a sério o papel de Maria e da mulher. Maria tem o carisma de plasmar corações filiais e corações paternais, de educar personalidades paternais.
E em íntima relação com essa missão de Maria, o Pe. Kentenich vê também o papel da mulher. O homem muda o mundo, mas é a mulher que tem o poder de mudar, de maneira silenciosa e eficaz, o coração do homem.

Aplicação a Schoenstatt. O Pai aplica essa estratégia em primeiro lugar à sua Família de Schoenstatt, para fazer dela um modelo de Igreja e do mundo de amanhã. E pela maneira como aplicou esses três meios, vê-se a coerência extraordinária do mundo de Schoenstatt. Pois coincidem com os três pontos de contato:

1. Há ambiente de família quando ela tem seu próprio lar. O Santuário é nosso lar que assegura o ambiente familiar, é o símbolo de que queremos ser família e de que temos a missão de criar família onde nos encontrarmos.

2. A Família cresce e amadurece quando tem um pai. Deus nos presenteou no Pe. Kentenich um autêntico Pai de nossa Família e é tão forte sua paternidade entre nós que falamos de uma Família do Pai.

3. Um pai educa-se por meio de Maria. E aí está a Virgem Maria, o terceiro ponto de contato, que em realidade foi o primeiro. E nosso Fundador foi um Pai capaz de engendrar uma Família, porque foi educado em seu coração maternal.

É assim que Schoenstatt tem vivido, por meio dos três pontos de contato, esses grandes meios que o Pai nos propõe para resolver os problemas de hoje e construir o mundo de amanhã: uma Família de Deus Pai

Aplicação a nossa vida

Também nós devemos aplicar a mesma estratégia em nossa vida diária. Cada um de nós, no pequeno âmbito em que se move, tem que chegar a ser uma Nação de Deus, Família do Pai. Devemos encontrar em nosso pequeno ambiente a solução aos grandes problemas do país. Ali, no mundo que está a meu alcance, devo empenhar todo meu esforço para melhorar o mundo que não está a meu alcance. O pequeno âmbito do meu lar, minha faculdade, minha oficina, meu clube, meu bairro, minha paróquia, meu curso, está sob minha responsabilidade. Ali devo criar ambiente de família, educar personalidades paternais, dar lugar à força formadora da Virgem Maria

Perguntas para a reflexão

1. Sou um formador de ambientes familiares?
2. Como me deixo educar por Maria?

Se desejar escrever, comentar o texto ou dar seu testemunho, escreva para: pn.reflexiones@gmail.com