2ª Moto Romaria João Luiz Pozzobon

2 de setembro de 2015

Porque nosso viver é uma romaria.

Moto-romaria-pozzobonPe. Argemiro Ferracioli/Karen Bueno – No último domingo, 30 de agosto, a Família de Schoenstatt de Santa Maria/RS participa da 2ª Moto Romaria João Luiz Pozzobon, em homenagem e memória ao herói brasileiro do Movimento Apostólico de Schoenstatt.

A partida dá-se em frente à Casa-Museu João Luiz Pozzobon, em Santa Maria/RS, indo até o município de São João do Polêsine/RS, na casa onde viveu o Diácono Pozzobon. São 50 quilômetros percorridos por uma carreata e cerca de 600 motocicletas. À frente vai o andor da Mãe e Rainha guiando, conduzindo e abençoando os peregrinos.

Cerca de 800 pessoas participam da Santa Missa campal, em frente à casa onde o Sr. João nasceu. Pe. Argemiro Ferracioli, postulador da causa de canonização do Diácono, preside a Eucaristia, e na homilia reflete sobre peregrinação: “Participamos de romarias porque nossa vida, nosso viver é uma romaria. Saímos de um ponto e chegamos a outro. Nossa vida é um peregrinar. Saímos de Deus e a ele voltaremos”.

Pe. Argemiro aponta algumas atitudes que devem ser tomadas para a vida de acordo com as partes da motocicleta: “Guidão: queremos estar agarrado firmemente ao guidão da moto. Essa parte simboliza a mão de Deus. Quando estou na moto, minha mão deve estar firme na Mão de Deus, assim sinto-me seguro, sinto-me apoiado, com sua presença ao meu lado. Garupa: a garupa de minha moto não pode ficar vazia, jamais ande com ela vazia. Convide Deus para viajar contigo; o Senhor Jesus deve ser sempre o meu ‘caroneiro’”.

O sacerdote ainda recomenda duas características essenciais ao motociclista: “Companheirismo: eu me inteirei que o motociclista pratica o companheirismo e que nada é mais forte do que o seu coração bondoso. Mesmo estando sozinho, ele é atencioso para com os demais no caminho. Solidariedade: podemos ter a impressão de que o motociclista é solitário por viajar sozinho na moto, mas não. Quando vemos alguém em dificuldade devemos parar e socorrer, não podemos transmitir a impressão de individualismo”.

Das palavras do Evangelho, o Padre de Schoenstatt reflete que é preciso viver a religião de dentro para fora: “Jesus denuncia essa vivência religiosa que aposta apenas na repetição de práticas externas e formalistas, mas que não se preocupa com a vontade e o querer de Deus”. E acrescenta: “O Servo de Deus João Luiz Pozzobon foi exemplo e modelo disso que Jesus nos ensina hoje. Foi autêntico e evangelizador. Andou 140 mil quilômetros a pé com a Mãe de Deus e seu filho Jesus no ombro – seu ombro foi a garupa para Jesus e Maria. Foi um homem de paz, de bem e alegria para muita gente”.

No final da Missa as motos e os motociclistas são abençoados e todos rezam a Oração dos Motociclistas. Nessa ocasião é também já lançada a data da 3ª Moto Romaria JLP, que será no dia 28 de agosto de 2016. Com as bênçãos da Mãe e Rainha e a intercessão do Diácono João Pozzobon, cada família volta para casa renovada, levando Jesus e a Virgem na garupa.

Mais fotos