24 horas para o Senhor em rede de Santuários

14 de março de 2016

Santuário Filial, Lar, Coração, Paroquial, todos unidos na corrente de oração.

rio de janeiro missaIr. M. Nelly Mendes/Karen Bueno – O Santuário Tabor Redenção da Família, no Rio de Janeiro/RJ, celebra as “24 horas para o Senhor” vinculando toda a rede de Santuários de Schoenstatt em unidade à Igreja. Da manhã do dia 4 de março, sexta-feira, até a manhã do dia seguinte a Família de Schoenstatt se reveza de hora em hora para a jornada de oração, respondendo ao pedido do Papa Francisco.

A programação começa com a Santa Missa no Santuário, celebrada pelo Pe. Boguslaw Barkiewicz, pároco da Paróquia São Sebastião, bairro de Vargem Grande. Ele ressalta, na homilia, a importância de dedicar 24 horas de oração e recorda a importância da confissão para celebrar a misericórdia do Pai.

Durante todo o dia, até às 21 horas, a Família de Schoenstatt se reveza para adorar Jesus Eucarístico no Santuário, sob o olhar da Mãe e Rainha. A cada momento uma intenção especial acompanha as orações. Também em alguns Santuários Paroquiais acontecem as adorações, todos unidos na corrente de Santuário a Santuário.

Atendendo ao pedido do Papa, aqueles que desejam, podem se confessar durante a jornada e todos têm a oportunidade de encontrar-se com o Pai de Misericórdia por meio dos sacerdotes presentes.

No dia 5 de março a Santa Missa, às 9 horas, encerra a jornada. Pe. Frank Franciscatto preside a celebração e fala sobre a sintonia de Schoenstatt com a Igreja nas 24 horas para o Senhor. Ele diz que é preciso ser ‘Schoenstatt em saída’, partindo em missão, e que todos devem ser servidores: “Vinho novo em odre novo. Nós devemos mudar, mas não só exteriormente. O vinho novo que recebemos é a mensagem de Deus que é sempre nova. Deus se volta para nós, para nos cativar. A atitude de simplicidade é o que Jesus espera de cada um. Neste Santuário queremos passar pela Porta Santa e deixar nosso coração se transformar”.

Pe. Frank diz ainda que “devemos fazer tudo por amor, mesmo aquilo que é difícil, que custa. Estamos aqui para fazer com prazer a vontade de Deus. Fazemos tudo por amor e para o Capital de Graças, como fez o Pe. Kentenich e João Pozzobon”.

Nossa casa, nosso Santuário

A dinâmica das “24 horas para o Senhor” no Rio de Janeiro leva as famílias a rezarem em seus Santuários Lares durante a noite e a madrugada. Dessa maneira fica garantida a unidade com a rede de Santuários e é uma forma de cumprir a missão desse lugar sagrado: ser um local de redenção da família, fomentando a consciência dos lares como Igrejas domésticas. Várias pessoas se voluntariam para rezar a partir de seu Santuário Lar e a experiência lhes cativa, como contam:

“Para mim, ter minha família reunida numa mesma intenção foi uma graça muito grande, já que é uma coisa rara nos dias de hoje, tão difícil”, Marta Glória da Silva.

“Foi um reaproximar de Deus, um momento de grande intimidade com o Senhor”, Edgar Magalhães.

“É uma experiência nova para minha família, porque meu marido sempre reza o Terço em horários diferentes de mim. Poder vê-lo conduzir a oração sozinho, da maneira dele, em frente ao nosso Santuário Lar da Misericórdia – Fé, Esperança e Caridade, foi um momento muito especial”, Jucélia Gomes Dias.

“Para mim foi muito bonito, lembrei bastante da minha avó, já que estávamos rezando pelos idosos, lembrei-me de suas lutas, de suas dificuldades vividas, muitas vezes desumanas”, Ana Paula Rodrigues da Silva.

“Senti a mão da Mãe, como se estivesse me acariciando, renovando minhas forças e minha vida”, Ana Eunice Lima.

Intenções de vários países

O mundo todo pode unir-se à jornada das 24 horas no Rio de Janeiro. Com a divulgação pela internet, muitas pessoas enviam suas intenções e preces. A Família de Schoenstatt se empenha muito ao rezar, pois, além dos pedidos anotados no caderno do Santuário, chegam pedidos de oração de Portugal, Chile, Escócia, Irlanda, Uruguai, Argentina, México, Peru, Estados Unidos e muitas cidades de todo Brasil.

“Que alegria saber que nós também, do nosso Santuário Lar da Divina Providência, podemos nos unir ao Santuário Tabor Redenção da Família”, escreve uma senhora de Lima/Peru, se prontificando a rezar, com sua família, em determinado horário.

“Eu entrego tudo em oração, para que seja feita a vontade de Deus. Gratidão pela minha vida e por tudo de bom que Deus me concede a cada dia”, finaliza a jovem de Galwey/Irlanda, após colocar suas intenções.

Quem recebe e responde a cada uma dessas mensagens é Tatiana Cruz, funcionária do Santuário. Ela testemunha: “Ao receber as intenções via e-mail, percebi que os nossos problemas não são nada diante do que li. Nós acabamos nos envolvendo com os problemas das pessoas, algumas passando por doenças terminais, conflitos familiares… por isso, o que precisamos fazer é rezar, e muito. De certa forma, por sua intenção, nós entramos na vida e no problema de cada um; ao enviar uma resposta, é como se as confortássemos, a pessoa sabia que a sua intenção tinha chegado para rezarmos”.

As 24 horas para o Senhor se encerram e iniciam a perspectiva de mais um ano inteiro dedicado ao Senhor. Pelas pequenas atitudes de amor do dia a dia, convertidas em contribuições ao Capital de Graças, cada dia de 2016 representa 24 horas entregues ao Bom Deus de Misericórdia.